quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Alteração nas calças

As calças já estavam prontinhas. Mas estavam um bocado grandes... e segundo as medidas iam ficar justinhas =S
Aconteceu a minha avó vir cá a casa tomar café (ela foi costureira de alta costura) e pediu que as vestisse para ver como ficavam.
Estavam, realmente, grandes e eu já ia arrumá-las no guarda-roupa até ao dia em que me iriam servir, quando a minha avó começa a pôr alfinetes e a marcar as alterações que eram necessárias!
Touxe-mas uns dias depois alinhavadas. foi só coser na máquina e ficou tudo certinho!!
É fantástico quando alguém que sabe muito mais do que nós, nos dá uma ajuda destas!
Depois marcámos as alterações que ela fez nas calças para os moldes (a vermelho na foto) para que na próxima vez que faça calças, saiba onde devo tirar tecido.
As fotos das calças então para breve!

7 comentários:

Cantinho da Hakathi disse...

Sinto a falta de meus avós, meu bisavô era alfaiate... herdei o gosto pelas tesouras dele rsrsrs
Já minhas professoras têm me ajudado muuuuiiito!!!´e é realmente muito bom ter a ajuda de pessoas que enxergam nossos erros de longe e nos ajudam a melhorar!!
Espero pelas fotos das calças!!

Ana Carina disse...

Ana, para veres que antigamente o luxo era comprar feito!

A minha mãe é a 3ª geração de costureiras na família...(eu serei a 4ª quando chegar a ser como elas...quem sabe um dia?!).

É muito importante passarmos as alterações que fazemos para o molde! Quando quizeres fazer outras podes já usar esse molde que já te fica perfeito!

Beijinhos

Celina disse...

Que sorte, Ana, teres uma avó assim perita! Isso é fantástico, quando precisares de ajuda nalguma coisa mais elaborada, podes contar com ela! Quem me dera! Mas na minha família acho que sou só eu com o gosto pelas linhas... Quem sabe um dia as minhas netas possam também falar da avó ;)
Agora mostra as calças para a gente ver como ficaram!

paco peralta disse...

Ana .- Fico satisfeito que sua avó poderia ajudar com este assunto. É realmente muito difícil provar-se roupas, por isso é bom ter apoio. beijos e até breve. Paco

Tany disse...

Ah, que sorte! A ajuda da tua avó é super-valiosa e é bom aprender com uma profissional. Como disse o Paco, a prova é uma das coisas mais difíceis, que só se aperfeiçoa com a prática. A dificuldade de provar algo a nós próprias é ainda maior e mesmo as costureiras mais experientes por vezes precisam de ajuda de outra costureira para provarem roupa que façam para elas. A roupa deve ser analizada em movimento, com uma postura natural, e mesmo ao tirarmos fotos a postura muitas vezes não é natural e a imagem é estática. Por isso é mesmo difícil detectar os problemas (por exemplo, a mim as calças pareceram bem da primeira vez na foto). Aprende o que puderes da arte da tua avó!

Beijinhos,

Tany

Ana'scloset disse...

Andreia - Embora goste de aprender por mim, com os erros, é sempre bom ter ajuda de quem já conhece todos o segredos da costura. Mais ainda, quando a minha avó fica toda contente de ajudar a neta que se interessa por costura.

Ana Carina - É verdade! tantas vezes a minha avó fazia roupas para as filhas, porque os prontos a vestir eram realmente um luxo. Mas graças ao seu jeito para costurar as filhas andavam sempre na última moda.
Fico a torcer para fazeres parte da 4º, nem que seja um passa-tempo, como já fazes.

Celina - hehe o caso inverte-se. Mas ainda só lhe pedi ajuda para as calças. Gosto de procurar na net, em livros... se eu tiver sempre a pedir ajuda, minha avó acaba mesmo por me fazer a roupa. E não é isso que pretendo. Mas é sempre bom saber que possa contar com ela para tirar algumas dúvidas.

Paco - Tens razão. Eu não me aventurava a fazer alterações com medo de estragar todo o trabalho!

Tany - É isso mesmo! Em calças, nem um manequim me safa. =)

Oficina das Linhas disse...

Ai que sorte! Eu tenho a minha sogra, que foi costureira de profissão, mas já tem 80 anos e não pode costurar mais por causa das costas, embora já me tenha ajudado num fato para o teatro da escola do meu filho. Deu para ver que não é boa professora... Assim como eu acho que também não tenho muita paciência para ensinar alguma coisas, ela também não, não chegamos a lado nenhum. Explica-me (pouco) por alto, de maneira que só ela entende e eu não percebo nada. Já desisti... Mas tenho pena.

Acerca da cadeira de escritório, também levei muito tempo para estofá-la porque não conseguia desmontá-la, não descobria parafusos... Mas o meu colega explicou-me que as peças tinham molas de pressão, a minha tinha 4 nas costas, com uma chave de fendas, meti entre o tecido e o plástico para abrir um bocadinho e ver onde ficavam os pontos. Depois foi forçar um bocadinho para soltar e pronto. O assento deu mais trabalho, tive que soltar a parte das rodas e a de trás das costas primeiro e só depois forçar os pontos de pressão...
Experimenta!

Beijinhos